Page content

O Nosso Foco

Próxima geração do PNUD

Os desafios de desenvolvimento actuais são complexos e cada contexto é diferente. É por isso que adaptamos o nosso trabalho de acordo com as necessidades dos países e comunidades que servimos.
O Plano Estratégico do PNUD (2022-2025) foi concebido para responder à grande diversidade dos países que servimos. A diversidade reflecte-se em três amplos contextos de desenvolvimento: erradicação da pobreza; transformações estruturais; e construção de resiliência.

Soluções integradas para o desenvolvimento sustentável em 3 pilares

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento apoia o Governo de Angola na busca de soluções para os desafios complexos do desenvolvimento e para o alcance dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), através da incorporação dos ODS nas políticas nacionais. O PNUD continuará a empoderar vidas e a promover o desenvolvimento inclusivo e sustentável em Angola, com maior foco em três áreas programáticas: a) Saúde e bem-estar social, b) Acção contra as alterações climáticas e c) Emprego com transformação estrutural.

  • Saúde e bem-estar social:

Em estreita colaboração com o Ministério da Saúde, atraves  da participacao, engajamento e collaboracao na implementacao de actividades com o  Instituto Nacional de Luta contra a SIDA(INLS),  Programa Nacional Contra Malaria o (PNCM) e o  (PNTB) Programa Nacional contra Tubreculose, (ARMED) -Agencia Reguladora de Medicamentos, (INIS) Instituto Nacional de Investigação em Saúde, (GTI) - Gabinete de Tecnologia e Informação, (GEPE) Gabinete de Estudos, Planeamento e Estatístic e os Governos Provinciais de Benguela e de Cuanza Sul, a World Vision Angola e a (ADPP) Ajuda de Desenvolivmento de Povo para Povo , o financiamento implementado pelo PNUD em Angola tem garantido os serviços de saúde relacionados com o VIH, Tuberculose e Malária e fortalecimentos de sistemas laboratoriais durante os períodos mais críticos da pandemia da COVID-19. Comprometemo-nos a caminhar lado a lado com os parceiros de implementação no alcance das metas estabelecidas e reforcos nas respostas as doences and pandemia.

Em Angola, o PNUD é o os programas nacionais da Direcção Nacional de Saúde Pública, ao Programa Nacional de Luta contra a SIDA, e aos programas da sociedade civil, na definição dos objectivos a serem alcançados e as estratégias de implementação.

  • Emprego com transformação estrutural:

Ao mesmo tempo que o PNUD continuará a reforçar a resiliência a choques e crises, continuará a apoiar o Governo angolano na promoção da agenda de  transformação estrutural que aumente produtividade, crescimento  inclusivo e emprego .

Vamos apoiar os esforços do Governo na  promoção da  diversificação económica nos sectores da agronegócios e da agricultura orientada para o mercado  , incluindo o aumento de capacidades das micro e pequenas empresas, cooperativas, incubadoras e start-ups inovadoras. O PNUD promove também a estratégia de transição inclusiva  da economia informal para a economia formal através da integração de políticas e diálogo social  com parceiros multissectoriais e associações empresarias. Havera um interesse especial na promoção da educação digital e financeira  para melhor o acesso a serviços financeiros formais por comunidades mais vulneráveis.

O PNUD em Angola apoia a implementação de políticas e iniciativas visadas ao crescimento das micro e pequenas empresas, particularmente em sectores com alto impacto na geração de emprego e rendimento, incluindo a igualdade de género. No âmbito de iniciativas governamentais, apoiamos o reforço do empreendedorismo e do emprego dos jovens angolanos, particularmente as mulheres e os grupos mais vulneráveis. Dentre várias acções, continuamos a reforçar a formação técnico-profissional garantindo que os segmentos mais vulneráveis da força de trabalho tenham acesso às competências e recursos que respondam à procura do mercado de trabalho. 
 

  • Acção contra as alterações climáticas:

Reconhecendo que a Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (UNFCCC) é o fórum internacional intergovernamental primário para negociar a resposta global às alterações climáticas, o PNUD, junto dos parceiros de implementação, apoia o Governo de Angola no reforço das capacidades técnicas institucionais para responder aos riscos, catástrofes, mitigação e adaptação às alterações climáticas.  

Com o apoio do PNUD e dos parceiros de implementação, as instituições governamentais e as comunidades locais adquirem maior capacidade técnica de implementação de vias de desenvolvimento de baixo teor de carbono e promoção das energias renováveis, acesso a soluções escalonadas para uma gestão sustentável dos recursos naturais, incluindo o acesso às energias renováveis.

O PNUD apoia ainda o Governo no aumento da sua capacidade técnica e financeira para fortalecer a recuperação e a resiliência em caso de desastres, através da construção de infraestruturas, principalmente nas províncias do sul afectadas pela seca.
 

 

 

Para responder a estas questões, e focalizar melhor os seus recursos e conhecimentos para cumprir a Agenda 2030, o PNUD identificou um conjunto de abordagens a que chamamos as nossas Soluções de Assinatura (Signature Solutions)

Seis Eixos Transversais:
Os Seis Eixos Transversais são respostas integradas ao desenvolvimento com as quais alinhamos os nossos recursos e perícia, de modo a obter um impacto real.

pobreza

Afastar as pessoas da POBREZA
Estima-se que aproximadamente 700 milhões de pessoas ainda vivem com menos de 1,90 dólares por dia, um total de 1,3 mil milhões de pessoas são multi-dimensionalmente pobres, incluindo um número desproporcionado de mulheres e pessoas com deficiência e 80% da humanidade vive com menos de 10 dólares por dia. Cada vez mais, os países de rendimento médio são responsáveis por uma grande parte desta tendência.

O PNUD está a analisar tanto as desigualdades como a pobreza de modo a não deixar ninguém para trás, concentrando-se na dinâmica de sair da pobreza e de não recuar. Isto exige que se enfrentem os desafios socioeconómicos, ambientais e de governação interligados que levam as pessoas à pobreza ou as tornam vulneráveis a cair de novo na pobreza. A escala e o ritmo rápido da mudança exigem uma acção decisiva e coerente por parte de muitos actores a diferentes níveis para avançar na erradicação da pobreza sob todas as formas e dimensões. O PNUD trabalha para assegurar que as respostas sejam multisectoriais e coerentes, do global ao local.

governacao
GOVERNAÇÃO para sociedades pacíficas, justas e inclusivas
A vida das pessoas é melhor quando o governo é eficiente e reativo. Quando pessoas de todos os grupos sociais são incluídas na tomada de decisões que afectam as suas vidas, e quando têm igual acesso a instituições justas que prestam serviços e administram justiça, terão mais confiança no seu governo.

Os benefícios do nosso trabalho sobre governação são evidentes em todas as áreas abrangidas pelos ODS, quer se trate de acção climática ou de igualdade de género. O trabalho de governação do PNUD abrange uma vasta gama de instituições, desde parlamentos nacionais, tribunais supremos, e serviços civis nacionais através de administrações regionais e locais, até algumas das comunidades geograficamente mais remotas do mundo. Trabalhamos com um em cada três parlamentos do planeta, ajudamos os países a expandir os espaços de participação das pessoas, e melhoramos o funcionamento das suas instituições, para que todas as pessoas possam aspirar a um futuro sustentável com prosperidade, paz, justiça e segurança.

resiliencia
Prevenção de crises e aumento da RESILIÊNCIA
As crises não têm fronteiras. Mais de 1,6 mil milhões de pessoas vivem em cenários vulneráveis e/ou afectados por conflitos, incluindo 600 milhões de jovens. Mais pessoas foram arrancadas das suas casas pela guerra e violência e procuraram refúgio noutros locais do que em qualquer outra altura desde a Segunda Guerra Mundial. A pobreza, o crescimento populacional, a fraca governação e a rápida urbanização estão a conduzir os riscos associados a tais crises.

O PNUD ajuda a reduzir estes riscos, apoiando países e comunidades a gerir melhor os conflitos, a preparar-se para grandes crises, a recuperar no seu pós crise, e a integrar a gestão de riscos no seu planeamento de desenvolvimento e decisões de investimento. Quanto mais cedo as pessoas conseguirem regressar às suas casas, empregos e escolas, mais cedo poderão começar a prosperar de novo. A construção da resiliência é um processo transformador de reforço da capacidade das pessoas, comunidades, instituições e países para prevenir, antecipar, absorver, responder e recuperar da crise. Ao implementar esta Solução de Assinatura, concentramo-nos nas capacidades para abordar as causas profundas dos conflitos, reduzir o risco de catástrofes, mitigar e adaptar-se aos impactos das alterações climáticas, recuperar de crises e construir uma paz sustentável. Isto tem um impacto que não só previne ou atenua crises, mas também tem um efeito na vida quotidiana das pessoas em todos os ODS.

ambiente
AMBIENTE: soluções baseadas na natureza para o desenvolvimento
Ecossistemas saudáveis estão no centro do desenvolvimento, apoiando o bem-estar da sociedade e o crescimento económico. Através de soluções baseadas na natureza, tais como a gestão sustentável e a protecção da terra, rios e oceanos, ajudamos a assegurar que os países tenham alimentos e água adequados, sejam resistentes às alterações climáticas e catástrofes, mudem para vias económicas verdes, e possam sustentar o trabalho de milhares de milhões de pessoas através da silvicultura, agricultura, pescas e turismo.


Parceiro de longa data do Fundo Global para o Ambiente, e agora  o segundo maior portfólio do Fundo Verde para o Clima, o PNUD é o principal actor em matéria de alterações climáticas nas Nações Unidas. O nosso objectivo é ajudar a concretizar o Acordo de Paris e todos os acordos ambientais no centro das prioridades de desenvolvimento dos países. Afinal, a alimentação, o abrigo, o ar puro, a educação e as oportunidades de milhares de milhões de pessoas dependem da obtenção deste direito.

energia
ENERGIA limpa e acessível
As pessoas não podem prosperar sem energia fiável, segura e acessível para alimentar tudo, desde luzes a veículos, fábricas a hospitais. No entanto, 840 milhões de pessoas em todo o mundo não têm acesso à electricidade, e 2,9 mil milhões de pessoas utilizam combustíveis sólidos para cozinhar ou aquecer as suas casas, expondo as suas famílias a graves perigos para a saúde e contribuindo para uma vasta desflorestação em todo o mundo3. Nestas e noutras formas, a energia está ligada a cada um dos ODS.


O PNUD ajuda os países a afastarem-se da utilização de combustíveis fósseis finitos e a aproximarem-se de fontes de energia limpas, renováveis e acessíveis. O nosso leque de energia sustentável abrange mais de 110 países, alavancando milhares de milhões de dólares em financiamento, incluindo fontes públicas e privadas. Com este apoio financeiro, estabelecemos parcerias com cidades e indústrias para aumentar a quota das energias renováveis no pacote energético nacional dos países; estabelecer o acesso à energia solar para as pessoas deslocadas por conflitos; promover uma mudança sistémica no sector dos transportes; e gerar formas renováveis de iluminar casas para milhões de pessoas.

genero
Empoderamento das mulheres e igualdade de GÉNERO
A participação das mulheres em todas as áreas da sociedade é essencial para fazer mudanças grandes e duradouras não só para elas próprias, mas para todas as pessoas. As mulheres e raparigas constituem uma parte desproporcionada das pessoas na pobreza, e são mais propensas a enfrentar a fome, a violência, e os impactos da catástrofe e das alterações climáticas. Também é mais provável que lhes seja negado o acesso aos direitos legais e aos serviços básicos.


O PNUD tem a capacidade e a responsabilidade de integrar a igualdade de género em todos os aspectos do nosso trabalho. A igualdade de género e o empoderamento das mulheres é um princípio orientador que se aplica a tudo o que fazemos, colaborando com os nossos países parceiros para acabar com a violência baseada no género, combater as alterações climáticas com as mulheres agricultoras, e promover a liderança feminina nos negócios e na política.


Cada eixo inclui uma série de assessoria política, assistência técnica, financeira e programática. Cada solução tem o potencial de desbloquear o caminho para o desenvolvimento sustentável. Mas nenhuma solução será bem sucedida por si só. Precisamos de todas elas para alcançar os ODS.