Curso online sobre Agenda 2030 está disponível para todo o Brasil

Curso atualizado pelo PNUD, com apoio da Companhia Hidrelétrica Teles Pires e do BNDES, faz parte do projeto Acelerando o Desenvolvimento

Posted 6 de July de 2022
Crédito: PNUD

O PNUD lançou para todo o Brasil durante webinar realizado em junho a plataforma de educação a distância com o curso “Integrando a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”.

Voltado a gestores públicos, acadêmicos, representantes do setor privado e da sociedade civil, o curso visa fornecer conhecimentos básicos sobre a Agenda 2030, os 17 ODS e suas 169 metas a serem alcançadas pelos países nos próximos oito anos.

A iniciativa foi atualizada pelo PNUD com o apoio da Companhia Hidrelétrica Teles Pires (CHTP) e do BNDES, no âmbito do projeto Acelerando o Desenvolvimento. 

O curso é totalmente disponível na modalidade a distância, gratuito e com carga horária de 12 horas, distribuídas em quatro módulos: introdução à Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável; ODS e planejamento local; monitorando os ODS – mecanismos e práticas internacionais, nacionais e locais; e mobilizando para os ODS.

Os alunos que obtiverem um aproveitamento igual ou superior a 70% na prova terão direito a um certificado emitido pelo PNUD.

O curso pode ser acessado em: https://cursoagenda2030.com.br/.

Territorialização dos ODS

Além do lançamento do curso, o webinar foi ocasião de discutir a importância da territorialização dos ODS – processo de “tradução” dos objetivos globais para o âmbito local.

Para a representante-residente do PNUD, Katyna Argueta, o enfoque territorial facilita a abordagem do desenvolvimento sustentável nas suas três dimensões – social, econômica e ambiental.

"A Agenda 2030 estabelece um objetivo ambicioso: um modelo de desenvolvimento mais equitativo e sustentável que coloca as pessoas em seu centro. Incorpora ainda, como autêntica novidade, a abordagem territorial para sua implementação, capaz de articular as ações de desenvolvimento nos níveis local, nacional e global”, declarou.

“Essa abordagem capitaliza a integralidade natural do território como ponto de referência estratégico por seu potencial endógeno, tendo em conta a identidade cultural e as dinâmicas complexas de todos os atores que o habitam", disse.

A representante-residente do PNUD destacou que "as responsabilidades, capacidades e competências dos atores locais permitem que suas intervenções possam fazer a diferença na realização dos ODS", daí a importância de cursos como o lançado no webinar.

"O foco na localização (territorialização) adquiriu cada vez mais relevância, sendo evidente o papel estratégico das autoridades locais, regionais e estaduais, para enfrentar os desafios relacionados com a implementação da Agenda 2030”, declarou. “O termo localização indica que os ODS são assumidos pelos diferentes atores locais para inspirar suas ações."

O evento online também debateu os impactos da Covid-19 para o desenvolvimento sustentável. De acordo com a coordenadora da Unidade de Desenvolvimento Humano do PNUD, Betina Barbosa, nos últimos dois anos a pandemia mostrou que as desigualdades se materializam nos países e territórios de forma exacerbada em meio às incertezas.

“O PNUD se preocupa com mudanças estruturais para debelar esse cenário. Durante a pandemia, a capacidade de resposta dos países mais desenvolvidos se materializou, com uma resposta mais lenta nos países de baixo e de médio desenvolvimento humano”, declarou.

Diante desse cenário, salientou Betina, é importante enfrentar tais desafios e garantir que a Agenda 2030 não seja esquecida, citando dados do relatório “Covid-19 e desenvolvimento sustentável: avaliando a crise de olho na recuperação”.

“O objetivo é construir um cenário global e dentro dos países, a partir da base local, que nos garanta, por exemplo, que não haja interrupção no avanço do nível de desenvolvimento humano dos países. Para 2022, projetamos pela primeira vez uma queda do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) global, desde que este começou a ser calculado pelo PNUD.”

Projeto Acelerando o Desenvolvimento

O PNUD firmou parceria com a Companhia Hidrelétrica Teles Pires para promover a formação cidadã e ampliar capacidades locais para o desenvolvimento territorial sustentável nos municípios em que a empresa atua: Jacareacanga (PA), Alta Floresta e Paranaíta (MT).

O acordo apoiará organismos municipais das três cidades na elaboração e implementação de políticas públicas alinhadas à Agenda 2030, por meio de estratégias de Territorialização e Aceleração dos ODS.

“Um dos objetivos é aumentar participação de atores regionais, incluindo organizações da sociedade civil, academia e setor privado, na construção de estratégias de desenvolvimento do território”, disse a diretora administrativa e financeira da CHTP, Ana Graciela Granato.

“A intenção é qualificar agentes públicos e privados para o desenvolvimento local de forma sustentável”, completou.

A parceria com a Companhia Hidrelétrica Teles Pires insere-se no mandato do PNUD ao colaborar para um crescimento econômico inclusivo e ambientalmente sustentável, com diversificação produtiva, fortalecimento industrial, infraestrutura resiliente, aumento da produtividade e inovação, transparência, participação social e valorização das micro e pequenas empresas.