Cadeia de Abastecimento e Logística: Lançada 1ª pedra para requalificação do Armazém Central de Medicamentos e Artigos Médicos da Beira

Posted March 31, 2022

Ministro da Saúde, Armindo Tiago, fixando um bloco para simbolizar o lançamento da primeira pedra para a requalificação do Armazém Central da Beira

Beira, Sofala - O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o Ministério da Saúde (MISAU) procederam, a 23 de Março de 2022, ao lançamento da primeira pedra para a reabilitação, ampliação e apetrechamento do Armazém de Medicamentos e Produtos Médicos da Beira, em Sofala, parcialmente destruído pelo ciclone Idai em 2019.

Financiada pelo Fundo Global, através do MISAU, a infra-estrutura terá a sua capacidade de armazenagem aumentada para cerca de 5 mil paletes. Devido à sua localização geográfica, que embora estratégica tem sido regularmente afectada por ciclones, este armazém está a ser reabilitado e ampliado para ser inclusivo e resistente às alterações climáticas. A Central de Medicamentos e Artigos Médicos (CMAM) é o beneficiário final.

Compromisso conjunto para fortalecer o sistema de saúde

Representando o PNUD no evento, Ângela Marques, Gestora do Programa de Saúde, salientou que a parceira entre o PNUD e o MISAU “testemunha a importância do nosso compromisso conjunto com vista ao fortalecimento do sistema de saúde, no âmbito da prossecução do Programa Quinquenal do Governo 2020-24, bem como mais especificamente da implementação do Plano Estratégico de Logística Farmacêutica (PELF)”.

Segundo a Gestora do Programa de Saúde do PNUD, as obras de reabilitação e ampliação deste armazém irão assegurar uma melhor gestão de medicamentos e outros produtos médicos. “A re-funcionalização do armazém irá, nomeadamente: alterar o acesso de veículos de transporte para uma área mais segura; criar um novo ponto de recepção e área de despacho; garantir que os aspectos de segurança e protecção sejam melhorados, com a reabilitação do sistema elétrico e construção de um muro para a protecção do perímetro; e reparar o depósito de água que foi destruído pelo ciclone IDAI, restaurando ainda a boca de incêndio”, explicou.

“Continuaremos a apoiar a aposta do Governo de Moçambique, através do Ministério da Saúde, na melhoria da cadeia de abastecimento e logística, expandindo a cobertura de assistência à saúde e outras áreas de serviços essenciais a todos os moçambicanos”, acrescentou.

Armazém terá moderno equipamento de armazenagem e manuseio

Na sua nota de intervenção, o Ministro da Saúde, Armindo Tiago, explicou que “o Armazém Central de Medicamentos e Artigos Médicos da Beira estará equipado com todas as condições internacionalmente aceites para o fluxo de entrada e saídas de produtos, desde um sistema de vídeo vigilância, passando por câmaras de frio, até um sistema automatizado de combate a incêndios”.

Prosseguindo com o seu discurso, o governante garantiu que a infra-estrutura terá um grande impacto na gestão logística de medicamentos e outros produtos de saúde. E justifica porquê: “Vai permitir a redução do tempo de abastecimento às unidades sanitárias da rede pública da região centro do País”.

Secretária de Estado da Província de Sofala dialogando com o Ministro da Saúde, Armindo Tiago, no momento do lançamento da primeira pedra para a requalificação do Armazém Central da Beira