HIV, sexualidade e discriminação: Youtubers entram em cena

22/jan/2018

É a vez de os influenciadores do mundo digital provarem que podem contribuir com o debate sobre HIV, AIDS, sexualidade e discriminação. Como? O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) lançou o #DesafioUNAIDS, jogo de que Youtubers de todo o Brasil podiam participar por meio de vídeos publicados em redes sociais sobre os temas propostos. Neste mês, o #DesafioUNAIDS entra em sua segunda fase, quando os vídeos publicados dentro do prazo (até 22 de dezembro passado) disputarão três categorias: melhor vídeo de utilidade pública, vídeo mais criativo e melhor vídeo por número de visualizações.

A mobilização é voluntária e não envolve a distribuição de cachês ou premiação em dinheiro. Como fazem Mateus Solano, Glória Maria e Wanessa Camargo, que promovem mensagens do UNAIDS como Embaixadores de Boa Vontade, os youtubers e influenciadores online foram convidados para que se unam à causa e ajudem a consolidar um debate indispensável nos tempos atuais: como dialogar com os jovens e contribuir para o fim da epidemia de AIDS até 2030.

“Nossa ideia é sair da linguagem técnica, que não dialoga diretamente com os jovens, e deixar que esses influenciadores criem, à sua própria maneira e com sua criatividade, esse diálogo tão fundamental entre seus seguidores”, explica a diretora do UNAIDS no Brasil, Georgiana Braga-Orillard. “Há algum tempo, o UNAIDS tem dedicado seus esforços para compreender melhor o universo jovem e entender como as mensagens sobre HIV, AIDS, sexualidade, preconceito e discriminação circulam entre eles. É preciso fazer com que isso tudo saia do universo da saúde, distante e sem conexão com eles, e se torne um tema próximo, palpável e real. ”

Com o #DesafioUNAIDS, o UNAIDS quer mostrar que nenhuma pergunta sobre HIV, AIDS ou sexualidade deve ficar sem resposta. De forma leve e criativa, o jogo busca provocar uma reflexão sobre como a sociedade, especialmente os jovens, está debatendo questões tão importantes como essas na internet.

Participam da segunda fase do #DesafioUNAIDs os vídeos publicados até 22 de dezembro, com as hashtags #DesafioUNAIDS e #FimdaAIDS e que respeitaram os critérios mínimos de Zero Discriminação (disponíveis no Manual de Sobrevivência do #DesafioUNAIDS no site www.unaids.org.br/desafiounaids).

Entre os três finalistas, haverá uma votação popular para que se eleja o vídeo vencedor do #DesafioUNAIDS. Os detalhes da votação e premiação serão informados ao longo da campanha, com encerramento previsto para 1º de março, Dia Mundial de Zero Discriminação.

PNUD PNUD no mundo

Você está em PNUD Brasil 
Ir a PNUD Global

A

A ex-República jugoslava da Macedônia Afeganistão

Á

África do Sul

A

Albânia Angola Arábia Saudita Argélia Argentina Armênia Azerbaijão

B

Bahrein Bangladesh Barbados Belize Benim Bielorrússia Bolívia Bósnia e Herzegovina Botsuana Brasil Burkina Faso Burundi Butão

C

Cabo Verde Camarões Camboja Casaquistão Chade Chile China Chipre Colômbia Comores Costa do Marfim Costa Rica Croácia Cuba

D

Djibouti

E

Egito El Salvador Emirados Árabes Unidos Equador Eritréia Escritório do Pacífico Etiópia

F

Federação Russa Filipinas

G

Gabão Gâmbia Gana Geórgia Guatemala Guiana Guiné Guiné-Bissau Guiné Equatorial

H

Haiti Honduras

I

Iêmen Ilhas Maurício e Seychelles

Í

Índia

I

Indonésia Irã

J

Jamaica Jordânia

K

Kosovo Kuwait

L

Lesoto Líbano Libéria Líbia

M

Madagascar Malásia Malauí Maldivas Mali Marrocos Mauritânia México Moçambique Moldova Mongólia Montenegro Myanmar

N

Namíbia Nepal Nicarágua Níger Nigéria

P

Panamá Papua Nova Guiné Paquistão Paraguai PDR do Laos Peru Programa de Assistência ao Povo Palestino

Q

Quênia Quirguistão

R

República Centro-Africana República Democrática do Congo República do Congo República do Iraque República Dominicana República Popular Democrática da Coreia Ruanda

S

Samoa (Escritório Multi-País) São Tomé e Príncipe Senegal Serra Leoa Sérvia Síria Somália Sri Lanka Suazilândia Sudão Sudão do Sul Suriname

T

Tailândia Tajiquistão Tanzânia Timor-Leste Togo Trinidad e Tobago Tucormenistão Tunísia Turquia

U

Ucrânia Uganda Uruguai Uzbequistão

V

Venezuela Vietnã

Z

Zâmbia Zimbábue